Home Destaque Laudo da Polícia reforça que porteiro tentou incriminar Bolsonaro pela morte de Marielle a mando de terceiros. Confira o Vídeo:

Laudo da Polícia reforça que porteiro tentou incriminar Bolsonaro pela morte de Marielle a mando de terceiros. Confira o Vídeo:

2 primeira leitura
0
0
20

Conforme divulgado pelo o Jornal O GLOBO, o laudo da Policia Civil, inclusive assinado por seis peritos, concluiu que a voz do porteiro que liberou a entrada do ex-PM Élcio de Queiroz no condomínio Vivendas da Barra, no dia do assassinato da vereadora Marielle Franco não é a mesma voz do funcionário que citou o presidente Jair Bolsonaro em depoimentos na Delegacia de Homicídios (DH), os peritos também atestaram que o áudio não sofreu nenhuma edição.

O resultado do laudo reforça suspeitas de que o porteiro que citou Bolsonaro pode ter agido a mando de terceiros, levando a crer, quem sabe, que a morte de Marielle Franco pode ter um propósito ainda maior: INCRIMINAR O PRESIDENTE JAIR BOLSONARO.

Quando a gravação foi feita, diz o jornal, havia quatro porteiros de serviço no turno da tarde no condomínio, inclusive o que citou Bolsonaro. As vozes dos quatro foram comparadas com o áudio analisado pela perícia do ICCE (Instituto de Criminalística Carlos Éboli).

O laudo pode levar as investigações a outros rumos e agora os mais interessados em saber quem matou Marielle são os ligados ao presidente Bolsonaro, ficando a pergunta: Quem é o mandante do assassinato de Marielle Franco? Por que tentar ligar o caso da vereadora a Bolsonaro? quem ganharia com isso?

Assista a seguir a reporgem do Jornal Nacional falando a respeito do Laudo:

COM INFORMAÇÕES DO O GLOBO

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Destaque

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

Tiro saiu pela culatra: Ex-funcionário diz que empresa de disparos de WhatsApp trabalhou para o PT

O Partido dos Trabalhadores (PT) sofreu uma forte derrota na CPI das Fake News. Isso porqu…