Home Polícia Operação Recidiva: Polícia Federal prende vereador, advogados e empresários na Paraíba

Operação Recidiva: Polícia Federal prende vereador, advogados e empresários na Paraíba

5 primeira leitura
0
0
120
Um vereador, um advogado, empresários e funcionários de empresas foram presos pela Polícia Federal dentro da Operação Recidiva, deflagrada nesta quinta-feira (22). O vereador do município de Teixeira, Francisco de Assis Ferreira Tavares, conhecido por Assis Catanduba, foi preso preventivamente, enquanto o seu irmão, Sebastião Ferreira Tavares, foi preso temporariamente.
Escute abaixo a entrevista com o procurador:

FONTE PATOS ONLINE

A operação teve início com a investigação de uma empresa do ramo da construção civil de Patos, Sertão Paraibano, que participava de licitações em vários municípios, mas apenas de fachadas, e não possuía equipamentos, funcionários registrados, além de não recolher FGTS ou INSS.
“No decorrer das investigações percebemos ser algo muito maior, uma organização criminosa”, afirmou o delegado da Polícia Federal, André Beltrão. O núcleo alvo da operação de hoje é formado por três empresas, com participação eventual de outras cinco.
“Os presos hoje, boa parte são reincidentes e apesar das investidas dos órgãos investigativos continuam reincidindo na prática criminosa”, explicou Beltrão.
O delegado explicou ainda que existe um braço politico na organização criminosa, responsável pela execução das obras. Segundo ele, o objetivo agora é avançar nas investigações para identificar a participação e conivência de servidores públicos.
“É o mesmo esquema, que se aperfeiçoa, mas permanece sendo essencialmente o mesmo”, avaliou o procurador da República Tiago Misael. Segundo ele, a investigação começou no MPF no início do ano e posteriormente outros órgãos se juntaram.
Ele reforçou que os pedidos de prisão estão baseados em provas robustas e no caso das preventivas, foram solicitadas para paralisar a atuação criminosa do grupo.
O superintendente da Controladoria Geral da União na Paraíba, Gabriel Aragão, revelou que auditorias feitas pelo órgão constataram a má execução de obras (quando se tentou executar).
Veja lista dos presos
Prisão preventiva (sem prazo)
Márcio Fernandes Lustosa
Marcondes Edson Lustosa – vulgo Duda (pai de Márcio Fernandes Lustosa)
Charles Williams Marques de Morais – advogado
Ineudes Possidônio de Melo
Francisco de Assis Ferreira Tavares – vereador de Teixeira, conhecido por Assis Catanduba
Angela Oliveira Nóbrega – assessora de projetos
Prisão temporária (cinco dias, prorrogável por mais cinco)
Otávio Pires Lacerda Neto – funcionário da empresa Melf construtora
Malena Kelly Rodrigues – funcionária da empresa Melf construtora
Ednaldo de Medeiros Nunes
José de Medeiros Batista
Mayane Moreira do Vale – empresária da MM, empresa fantasma com sede no Ceará
Josinaldo da Silva Alves
Sebastião Ferreira Tavares – irmão do vereador Assis cataduba
Foragidos
Joilson Gomes da Silva – empresário de João Pessoa
Luiz Felipe Diógenes Bezerra
Fonte: Blog do Gordinho
Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Polícia

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

Jovem advogado está entre as vítimas fatais do grave acidente na BR 230 no Sertão da Paraíba

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi acionada e está investigando as causas do grave aci…