Home Destaque Empresa espanhola construirá o maior parque eólico da américa latina no Vale do Sabugi

Empresa espanhola construirá o maior parque eólico da américa latina no Vale do Sabugi

6 primeira leitura
0
0
6,872

Com 80% dos complexos eólicos do País concentrados em seu território, o Nordeste vai ganhar um novo parque com investimento de 1 bilhão da Neoenergia. Controlada pelo o grupo espanhol Iberdrola, a empresa escolheu uma região próxima ao município de Santa Luzia (distante 270 km de João Pessoa) para instalar a maior planta de energia renovável da América Latina, com capacidade de 471 megawatts (MW). A geração vai se somar a 94,5 MW que já estão em operação, totalizando 565,5 MW. Com essa capacidade instalada, suficiente para atender 600 mil residências, o empreendimento vai tomar o primeiro lugar no ranking de maior complexo eólico latino-americano do Ventos do Araripe III, inaugurado no ano passado na Chapada do Araripe, com 14 parques e 360 MW de capacidade.

A expectativa é que o complexo de 18 parques eólicos seja responsável pela geração de 1,2 mil empregos na sua fase de construção, beneficiando a Paraíba e os Estados vizinhos. Além das vagas na implantação, o parque também vai estimular a economia baiana, com a fabricação das turbinas eólicas na indústria da Siemens Gamesa, em Camaçari. A empresa vai instalar 136 aerogeradores modelo SG132, com 3,4 MW de potência unitária. O modelo é um dos mais novos e eficientes do mercado, com pás de 65 metros de comprimento. O compromisso do empreendimento é de fornecer energia até janeiro de 2023.
Com mais esse complexo, a Paraíba vai aumentar para 16 o seu número de parques eólicos, ocupando a 7ª posição entre os Estados com maior número de parques. Hoje, Rio Grande do Norte, Bahia e Rio Grande do Sul concentram o maior número (veja arte).

Com 13,6 milhões de unidades consumidoras atendidas por suas quatro distribuidoras – Coelba (BA), Celpe (PE), Cosern (RN) e Elektro (SP/MS) –, a Neoenergia é responsável por levar energia a 34 milhões de pessoas, quase 20% da população brasileira. Controlada pelo grupo espanhol Iberdrola, ela está presente em 16 Estados e é uma companhia integrada de energia, atuando nos segmentos de geração, transmissão, distribuição e comercialização.
Apesar de ser uma fonte de energia renovável relativamente recente, a eólica consolidou sua participação na matriz energética brasileira nos últimos 8 anos. Atualmente, responde por 8,3% da matriz, com 13 gigawatts (GW) de capacidade instalada. Entre 2010 e 2017, os investimentos no setor totalizaram US$ 32 bilhões.

Projeções da Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica) apontam que até 2023 serão instalados mais 4,7 GW de capacidade, com mais de 200 novos parques eólicos, levando o setor à marca de 17,8 GW. Isso levando em consideração apenas leilões já realizados e contratos firmados no mercado livre. Com novos leilões, este número poderá ser maior.
Hoje o governo federal realiza leilão para venda de 20 lotes de linhas de transmissão de energia elétrica, com expectativa de gerar R$ 6 bilhões em investimentos e cerca de 13,6 mil empregos. As linhas ainda são um gargalo na distribuição de energia eólica no Brasil.

Pelas contas do Ministério de Minas e Energia, os projetos em implantação para o período 2018 a 2022 irão acrescentar um total de 34 mil km à rede de transmissão. Isso equivale a uma média anual de 6,8 mil km. Já nos dois leilões de geração em 2017, foram contratadas 88 novas usinas, com 4,5 mil MW de capacidade instalada. No leilão A-6, previsto para 31 de agosto, serão colocadas à venda novas concessões no montante de 59 mil MW. Desse total, 27 mil MW de eólica.

 

http://afogadosfm.com.br/afogadosfm/index.php/2018/06/28/interior-da-paraiba-tera-parque-eolico-de-1-bilhao/

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Destaque

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Política de moderação de comentários: A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro ou o jornalista responsável por blogs e/ou sites e portais de notícias, inclusive quanto a comentários. Portanto, o jornalista responsável por este Portal de Notícias reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal e/ou familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Veja Também

Dinaldinho anuncia concurso público da prefeitura de Patos

O prefeito de Patos, Dinaldo Wanderley Filho (PSDB), anunciou que a gestão municipal deve …