Alunos da FAEXPE de Santa Luzia-PB pedem que o MPF investigue possíveis irregularidades na faculdade instalada em no município

imageA FAEXPE (Faculdades Extensivas de Pernambuco), vem sendo alvo de denúncias no estado do  Pernambuco  e está sendo investigada pelo o Ministério Público Federal com base em irregularidades apresentadas por uma ex professora da FAEXPE , além também de denuncias realizadas por vários alunos que estudam na FAEXPE em várias cidades do Pernambuco.
Diante da situação ocorrida no Pernambuco, alunos da FAEXPE de Santa Luzia PB,  resolveram procurar  a imprensa local e logo em seguida deram entrada com representação coletiva no Ministério Público Federal de Patos PB para que sejam apuradas, também pelo Ministério Público Federal da Paraíba, todas essas informações no sentido de se descobrir se a instituição de fato é irregular ou não, e que, se irregular, que sejam tomadas as devidas providencias legais diante do caso.
No Pernambuco, de acordo com alguns veículos de notícias daquele estado, a quantidade de alunos pode chegar a 15 mil, tendo em vista que, a instituição, FAEXPE, também atuava em outros estados.
Em Santa Luzia-PB, há cerca de um pouco mais de 6 meses de funcionamento, quando tiveram início os cursos na cidade, de acordo com informações dos próprios discentes da instituição em Santa Luzia-PB, eram, aproximadamente, cerca de 300 alunos.
Alguns estudantes perceberam que após a denúncia, os representantes da FAEXPE, não deram início ou abandonaram as aulas, do segundo módulo, já iniciadas no início de julho de 2015, outros dirigentes da mesma instituição, de acordo com os próprios alunos, mudaram os contatos telefônicos para dificultar o acesso às informações que deveriam ser repassadas para os alunos.  Os alunos do curso de Psicologia, de acordo com uma aluna, ainda tiveram aulas da primeira disciplina do segundo módulo, “informática voltada para psicologia”, só que não teve a conclusão  dessa primeira disciplina do segundo módulo.
Entre o relato dos alunos da cidade de Santa Luzia-PB, algumas pessoas ligadas a FAEXPE, por três ou 4 vezes, entraram em contato com os alunos avisando que viriam a cidade para darem aulas normalmente, fazendo com que os alunos se dirigissem a escola  onde funcionavam os cursos (dando, os alunos, a viagem perdida), e não compareceram nenhum dos professores, bem como, não compareceu também, ninguém ligado ao quadro funcional da instituição. Somente os alunos compareceram.
Em um dos comunicados de que eles viriam para darem aulas normalmente em Santa Luzia-PB, inclusive, esse comunicado, o primeiro deles depois de ter sido noticiado nos veículos de comunicação do estado do Pernambuco sobre essa polêmica toda envolvendo a FAEXPE, esse comunicado, foi veiculado na imprensa local de Santa Luzia-PB, fato esse que deixou os alunos, por ter sido noticiado na imprensa local, mais confiantes sobre a vinda deles, e sendo assim, os alunos, deram a viagem perdida, pois não comparecerem nenhum dos professores, bem como, também não compareceram ninguém ligado ao quadro funcional da FAEXPE. 
Além de terem enganado os alunos sobre a vinda deles, e não vindo, também enganaram a imprensa local quando, acreditando que eles realmente viriam, fazendo jus à nota que eles, representantes da FAEXPE, enviaram para a imprensa local, publicaram, ou repassaram essa nota tornando-a pública. Nossa equipe não descobriu ainda quem foi o portador dessa nota, nem tão pouco, quem a tornou pública primeiro.
Em outro comunicado, último desses comunicados, eles avisaram aos alunos que fossem para a escola para o recebimento do certificado referente ao primeiro módulo (que seria o primeiro período – eles chamam de módulo). Também não compareceu ninguém da instituição e mais uma vez os alunos deram a viagem perdida. E isso sem falar que tem alunos que são de outra cidade e pagam transporte para virem para Santa Luzia-PB.
Eles também avisaram, neste último comunicado, que essa visita também serviria para que, os alunos que quisessem desistir do curso, iriam ter a oportunidade de assinarem um documento de desistência.
A nossa equipe também apurou que alguns alunos chegaram a receber seus certificados referentes ao primeiro módulo.
No dia 15 de julho eles entregaram certificados a alguns alunos e outros não, pois muitos dos certificados estavam com nomes e documentação errada. Ficaram de corrigir e voltar em outra oportunidade para entregar os certificados aos alunos que deixaram de receber por conta desse erro contido nos certificados.
A Rede Sertão PB chegou a apurar que, um pouco antes de todo esses problema vir a tona, no estado de Pernambuco, um dos professores da instituição, em Santa Luzia-PB, chegou a dizer a alguns alunos que havia investigado a instituição e que tinha encontrado irregularidades, aconselhando os mesmos, os alunos, a desistirem do curso. Esse professor inclusive enviou um formulário de desistência, via e-mail, para uma aluna, para que a mesma distribuísse com os demais alunos (atitude essa que achamos até estranha - E achamos estranha pelo fato de que, muito provavelmente, assinando um documento desse, os alunos, com a desistência do curso, estariam abrindo mão de todo o direito, ou então, serviria para que os mesmos, com essa desistência, devidamente assinada, se desencorajassem  no sentido de buscarem o ressarcimento junto a justiça).
A reportagem da TV Santa Luzia e a Rede Sertão PB, conversou com alguns alunos, na noite de ontem, dia 05 de agosto de 2015, que expressaram toda a indignação diante dos fatos.
Ontem os alunos disseram que tomaram conhecimento de que a FAEXPE havia comprado a PARANAPANEMA.
Também já existe um áudio de um dos representantes da FAEXPE, dizendo que as aulas retornarão no próximo dia 10 de agosto (achamos mais uma vez estranho essa informação porque as aulas, aqui na cidade eram ministradas nas terças e quartas). E terça será dia 11 e não dez.
Veja na reportagem de Henrique Melo com imagens de Jonatas Oliveira e edição de imagens de Sidney Silva: 
Rede Sertão PB com TV Santa Luzia

Postar um comentário

0 Comentários