Universidade do Sertão, se criada, poderá beneficiar o Vale do Sabugi20/11/2013


A iniciativa da AC3 – Associação dos Cajazeirenses e Cajazeirados do Ceará, de abraçar a discussão sobre a implantação da Universidade Federal do Sertão, dentro da programação comemorativa dos 10 anos de sua criação, que acontecerá nos dias 30 deste mês e 1º de dezembro, vai reabrir o debate sobre um tema de grande importância, que é desmembramento da UFCG e a criação de uma Universidade Federal do Sertão, nos mesmos moldes do que aconteceu com o processo que desmembrou parte da estrutura da UFPB para criação de UFCG.

 Nessa tarefa de unir a população sertaneja em torno da proposta, a AC3 contará com o apoio do MAC – Movimento dos Amigos de Cajazeiras e da AC2B – Associação dos Cajazeirenses e Cajazeirados de Brasília, numa proposta de envolver na discussão entidades e instituições de Patos, Sousa, Pombal e outras cidades do sertão, que serão beneficiadas com a criação de uma nova Universidade.

 No ano de 2010 o Projeto de desmembramento da UFCG chegou a ser discutido em várias reuniões, dentro da universidade e fora dele, em audiências públicas em Câmaras Municipais, mas terminou esfriando e a proposta, agora, é esquentar novamente a discussão.
 O ex-reitor da UFCG, professor Thompson Mariz, chegou a solicitar a elaboração, no final de 2009, de um Projeto, sob a responsabilidade da Consultoria Visão de Futuro, que teve o objetivo de levantar informações suficientes para indicar se o desmembramento da UFCG seria justificável e viável sob os mais diversos pontos de vista.

 O levantamento feito apontou a viabilidade da proposta, além de demonstrar que a Universidade federal de Campina Grande, quando foi criada, por desmembramento da UFPB, contava com 29 de cursos de graduação, passando, em 2010 – (oito anos depois), para uma oferta de 67 cursos, sem se falar no incremento dos recursos financeiros e da estrutura que foi possível implantar nos campi desmembrados.

 Com relação à criação da Universidade Federal do Sertão ela teria a missão de promover o desenvolvimento sustentável do sertão nordestino, por meio do oferecimento da educação superior, em um atendimento ampliado, apontando o potencial de expansão, que beneficiaria os municípios de Itaporanga, Conceição, Bonito de Santa Fé, São José de Piranhas, São João do Rio do Peixe, Uiraúna, Coremas, Catolé do Rocha, São Bento e Santa Luzia no Vale do Sabugi. O projeto prevê a consolidação do campus de Pombal e a ampliação dos campi de Patos, Sousa e Cajazeiras.

A criação de uma nova Universidade, com sede administrativa no sertão, é de extrema relevância, merecendo o envolvimento de todos nesta luta.

Fonte: Adjailton Pereira Via sertao1.com

Postar um comentário

0 Comentários